domingo, 19 de fevereiro de 2012

29) QUAL O SEU DIAGNÓSTICO?

ESSA DERMATOSCOPIA E OS CORTES HISTOLÓGICOS PERTENCEM A UMA PACIENTE COM HISTÓRIA DE RETIRADA DE LESÃO PIGMENTADA NO DORSO. ELA  REFERE MUDANÇA MORFOLÓGICA DA LESÃO QUE APARECEU DUAS SEMANAS APÓS O "SHAVING", OCUPANDO EXATAMENTE A ÁREA DE CICATRIZ.  TRAZ UM LAUDO HISTOLÓGICO CUJO DIAGNÓSTICO É 
DE MELANOMA IN SITU SOB CICATRIZ. QUAL SUA OPINIÃO SOBRE ESSE CASO?





8 comentários:

  1. Pseudomelanoma?
    Vejo ninhos de células névicas, com derrame de melanina e fibrose dérmica(q eu acredito ser da cicatriz do procedimento cirúrgico).
    Passando para desejar um excelente carnaval para todos os colegas e para vc Rute!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Pessoal, mas pseudomelanoma não é a mesma coisa que nevo recorrente?

    ResponderExcluir
  4. acho que essa foi muito fácil!
    é um nevo recorrente ( = pseudomelanoma)
    clínica e histologia semelhante a melanoma, mas com história de retirada prévia recente, limitação da lesão aos limites da cicatriz.

    ResponderExcluir
  5. Acertei essa, mas confesso que a história clínica ajudou bastante! Tomara que na prova seja assim!!! :) Bjos

    ResponderExcluir
  6. O pseudomelanoma cutâneo, também chamado nevo persistente ou nevo recorrente, ocorre após a remoção incompleta de um nevo, geralmente utilizando-se as técnicas de shaving, eletrodissecção, laser ou dermoabrasão. A pigmentação no nevo recorrente é confinada à região da cicatriz e aparece poucas semanas após o procedimento e se mantém estável. Diferentemente, no melanoma cutâneo recorrente a pigmentação não respeita as bordas da cicatriz e alcança a pele adjacente, aparece mais lentamente (meses ou anos após a exerese da lesão primária) e evolui progressivamente. O diagnóstico histopatológico dos nevos recorrentes é difícil, pois estas lesões podem apresentar alterações sugestivas de melanoma cutâneo. Desta forma a história clínica e o exame anátomo- patológico prévio são de grande importância,Na dermatoscopia, os nevos recorrentes apresentam-se assimétricos, com pigmentação de aspecto bizarro e presença de área branca correspondente à cicatrização. As áreas de pigmentação apresentam terminação abrupta, estrias, pontos pretos e áreas com coloração azul-acinzentada. Pode-se encontrar uma coloração vermelha, que é atribuída à neovascularização. As estrias são geralmente alongadas e dispostas paralelamente. Quanto maior o número de características dermatoscópicas e quanto mais bizarro o aspecto da lesão, maior a chance de diagnóstico para melanoma cutâneo.
    O exame anátomo-patológico do nevo recorrente pode apresentar melanócitos atípicos isolados ou em ninhos, dispostos ao longo da junção dermo-epidérmica e, ocasionalmente, estendendo-se para a derme superior ou para a epiderme. Os melanócitos podem seguir um padrão pagetóide, tornando difícil a diferenciação do melanoma cutâneo. Pode-se encontrar remanescentes do nevo na derme reticular abaixo da área de cicatriz, facilitando o diagnóstico corretoa imuno-histoquímica poderia ajudar a distinguir os nevos recorrentes dos melanomas cutâneos. Demonstraram que utilizando-se os anticorpos HMB-45 e antitirosinase, as lesões de nevo recorrente apresentavam um padrão de maturação dos melanócitos na derme (não observado nas lesões de melanoma cutâneo) e utilizando-se Ki-67, o índice de proliferação se apresentava mais baixo (em relação ao índice observado nas lesões de melanoma cutâneo)GBM 2004,forca galera....

    ResponderExcluir