sexta-feira, 24 de junho de 2011

TUMORES DE ANEXOS: SEBÁCEOS, ÉCRINOS E APÓCRINOS


I) TUMORES SEBÁCEOS

1) HIPERPLASIA SEBÁCEA:

PROLIFERAÇÃO DE LÓBULOS SEBÁCEOS QUE CONFLUEM PARA UM MESMO ÓSTIO FOLICULAR QUE ESTÁ GERALMENTE DILATADO. O PROCESSO ASSUME ARRANJO LOBULAR E FAZ PROTUSÃO NA EPIDERME O QUE CONFERE O ASPECTO CLÍNICO DE PÁPULA.


NO MAIOR AUMENTO, OS LÓBULOS ESTÃO HIPERPLÁSICOS (NUMERICAMENTE AUMENTADOS) E NÃO HÁ ATIPIAS CELULARES. OBSERVA-SE CONTEÚDO O DAS GLANDULAS HOLÓCRINAS NO INTERIOR DO ÓSTIO FOLICULAR.

2) ADENOMA SEBÁCEO:
PÁPULA ÚNICA BEM DELIMITADA NA FACE, EM PACIENTES COM MAIS DE 40 ANOS.
NAS LESÕES MÚLTIPLAS A SÍNDROME DE MUIR TORRES PODE ESTAR ASSOCIADA.


OS LOBOS SEBÁCEOS COSTUMAM ESTAR CONECTADOS À EPIDERME QUE FREQUENTEMENTE ESTÁ EXSULCERADA RECOBERTA POR EXSUDATO FIBRINO LEUCOCITÁRIO OU ATÉ SUBSTITUÍDA POR SEBACEÓCITOS DESINTEGRADOS.
TUMOR CARACTERIZADO POR PROLIFERAÇÃO DE LOBOS SEBÁCEOS CUJOS SEBACEÓCITOS SÃO BASALÓIDES OU MADUROS, OU SEJA COM CITOPLASMA AMPLO E VACUOLIZADO.

OBSERVE QUE NÃO HÁ ATIPIAS OU MITOSES NOS LOBOS SEBÁCEOS, ASSIM COMO SÃO RARAS AS ESTRUTURAS DUCTAIS.


3) SEBACEOMA:




5) CARCINOMA SEBÁCEO:



6) NEVO SEBÁCEO
LESÃO HAMARTOMATOSA, CONSIDERADA UM NEVO ORGANÓIDE. 
CARACTERIZA-SE POR PAPILOMATOSE, EPIDERME COM HIPERCERATOSE E PROLIFERAÇÃO DE ESTRUTURAS ANEXIAIS CUTANEAS MADURAS RUDIMENTARES NA DERME.
HIPERPLASIA EPIDÉRMICA COM PAPILOMATOSE.

NA DERME, OBSERVA-SE CISTO REVESTIDO POR EPITÉLIO GLANDULAR. NA DERME ADJACENTE HÁ ESTRUTURAS ANEXIAIS MINIATURIZADAS.
NO DETALHE ESTRUTURAS RUDIMENTARES ANEXIAIS NA DERME 


II) TUMORES ÉCRINOS E APÓCRINOS


1) SIRINGOMA

SIRINGOMA: NUMEROSAS ESTRUTURAS DUCTAIS ÉCRINAS  SEM ATIPIAS LOCALIZADAS NA DERME SUPERFICIAL EM MEIO A ESTROMA DENSO.
 


2) POROMA






os blocos neoplásicos estão amplamente conectados à epiderme



as células tumorais circundam ductos bem formados, com cutícula nítida.



2) HIDROADENOMA

Proliferação epitelial com células semelhantes às células do poroma, mas que não apresentam ductos bem formados. Além disso a conexão dos blocos tumorais com a epiderme é esporádica,  o seu padrão é a formação de nódulos ou lóbulos na derme.



3) CILINDROMA

os blocos epiteliais basalóides se dispõem como em "quebra cabeça"

Ao redor de cada bloco epitelial há feixe hialino eosinofílico.

As células que constituem o espiroadenoma tem o mesmo aspecto citológico do que as células do espiroadenoma.


4) ESPIROADENOMA


Nessa imagem, há proliferação de células epiteliais sem atipias. São duas populações distintas, células claras e escuras. 



5) HIDROADENOMA PAPILÍFERO


Na figura, vemos uma proliferação epitelial bem delimitada em arranjo nodular na derme. Não há conexão com a epiderme.




6) SIRINGOCISTOADENOMA PAPILÍFERO
Na figura o siringocistoadenoma (círculo) está associado ao nevo sebáceo (vide o padrão hiperplásico da epiderme e a presença de ductos apócrinos dilatados). A neoplasia se continua à epiderme e forma uma invaginação cística papilífera revestida por epitélio glandular.

EMBORA ESSES DOIS TUMORES SEJAM SEMELHANTES O HIDROADENOMA PAPILÍFERO GERALMENTE SE APRESENTA COMO NÓDULO DÉRMICO NA REGIÃO PERINEAL ENQUANTO O SIRINGOCISTOADENOMA PAPILÍFERO ESTÁ CONECTADO À EPIDERME E FREQUENTEMENTE ESTÁ ASSOCIADO COM O NEVO SEBÁCEO


7) SIRINGOMA CONDRÓIDE/ TUMOR MISTO CUTANEO
SIRINGOMA CONDRÓIDE: conhecido também como tumor misto da pele, porque apresenta proliferação tanto epitelial quanto mesenquimal condróide.

SIRINGOMA CONDRÓIDE: células epiteliais em meio a um estroma condróide que tem o aspecto homogeneo e basofílico.



2 comentários:

  1. DRA!!
    Coloca também o nevo sebáceo de Jadahsson!!!!
    Beijinhoss

    ResponderExcluir
  2. Queremos mais!!!
    Quais vc sugere que seriam as neoplasias benignas mais importantes pra gravarmos com seus achados patognomônicos?
    Obrigada!
    Bjs

    ResponderExcluir