sábado, 7 de maio de 2011

PADRÕES INFLAMATÓRIOS HISTOLÓGICOS DA PELE

ASSIM COMO A DERMATOLOGIA CLÍNICA DEFINE DOENÇAS E SEUS DIAGNÓSTICOS DIFERENCIAIS ATRAVÉS DA IDENTIFICAÇÃO DE LESÕES ELEMENTARES MACROSCÓPICAS. POR EXEMPLO: LESÕES ERITEMATO DESCAMATIVAS, BOLHOSAS OU ULCERO INFILTRATIVAS.
DE MANEIRA ANÁLOGA, A DERMATOPATOLOGIA DETERMINOU QUE ALGUNS  ACHADOS HISTOLÓGICOS SÃO VERDADEIROS MARCADORES QUE INCLUEM A LESÃO EM ESTUDO NUM GRUPO DE DOENÇAS INFLAMATÓRIAS (NÃO NEOPLÁSICAS).
DESSA MANEIRA, AS DOENÇAS DERMATOLÓGICAS ESTÃO CONTIDAS EM GRUPOS CHAMADOS DE “PADRÕES HISTOLÓGICOS INFLAMATÓRIOS”. COM DISCRETA VARIAÇÃO AUTORES, PODEMOS CLASSIFICÁ-LOS EM SEIS GRUPOS: INTERFACE, VESICOBOLHOSO, PSORIASIFORME, ESPONGIÓTICO, GRANULOMATOSO E VASCULOPÁTICO.

1) PADRÃO DE INTERFACE:
Cortes de pele de vulva cuja epiderme está retificada, com hiperceratose e hipergranulose. Na junção dermo-epidérmica observamos um pequeno espaço branco, que nada mais é do que a vacuolização ou degeneração hidrópica da camada basal. A derme papilar está esclerosada.

Diferente da imagem anterior, essa epiderme apresenta acantose irregular, as cristas epidérmicas estão pontiagudas. Esse aspecto é o que se chama de epiderme "serrilhada". Na camada basal há vacuolização e numerosos linfócitos comprometendo a junção dermo-epidérmica. Na derme superficial tem moderado infiltrado linfocitário e derrame pigmentar.

CARACTERIZA-SE PELO COMPROMETIMENTO DA JUNÇÃO DERMO-EPIDÉRMICA, REPRESENTADA NO HE PELO DANO DO CERATINÓCITO BASAL.
OS ACHADOS HISTOLÓGICOS CARACTERÍSTICOS SÃO:
- DEGENERAÇÃO HIDRÓPICA/ VACUOLIZAÇÃO DA CAMADA BASAL
- APOPTOSE/ NECROSE DOS CERATINÓCITOS BASAIS
- INFILTRADO INFLAMATÓRIO DE LOCALIZAÇÃO, QUALIDADE E QUANTIDADE VARIÁVEL

SÃO SUBCLASSIFICADAS COMO VACUOLAR OU LIQUENÓIDE DE ACORDO COM A QUANTIDADE DE INFILTRADO INFLAMATÓRIO NA INTERFACE:
- VACUOLAR: INFILTRADO INFLAMATÓRIO ESPARSO.
- LIQUENÓIDE: INFILTRADO INFLAMATÓRIO IMPORTANTE, OBSCURECE A JUNÇÃO DERMO EPIDÉRMICA

EXEMPLOS: LUPUS, ERITEMA MULTIFORME, LIQUEN PLANO, LIQUEN NÍTIDO, PITIRÍASE LIQUENÓIDE CRONICA, LIQUEN ESCLEROSO, GVHD.



2) PADRÃO PSORIASIFORME:
O MARCADOR HISTOLÓGICO É A ACANTOSE REGULAR, OU SEJA HIPERPLASIA DA CAMADA ESPINHOSA SIMÉTRICA, UNIFORME. AS CRISTAS EPIDÉRMICAS TÊM O MESMO TAMANHO E SUAS EXTREMIDADES INFERIORES TENDEM A SER ROMBAS.
O PROTÓTIPO DESSE PADRÃO É A PSORÍASE, MAS DIVERSAS DOENÇAS TÊM ACANTOSE REGULAR.
EXEMPLOS: PSORÍASE, ECZEMA CRÔNICO, PELAGRA, ACRODERMATITE ENTEROPÁTICA, SÍNDROME DE REITER, LIQUEN SIMPLES CRÔNICO, LÍNGUA GEOGRÁFICA.




3) PADRÃO  ESPONGIÓTICO: 
CARACTERIZA-SE POR EDEMA INTERCELULAR ENTRE OS CERATINÓCITOS.
NA EPIDERME SE APRESENTA AFASTANDO OS CERATINÓCITOS, QUE ASSUMEM UM ASPECTO POLIGONAL OU "ESTRELADO" OU FORMANDO VESÍCULAS INTRA-EPIDÉRMICAS.
ATENÇÃO! MUITAS VEZES A ACANTOSE REGULAR E A ESPONGIOSE COEXISTEM. ISSO FAZ COM QUE SEU DIAGNÓSTICO FIQUE RELATIVAMENTE ARBITRÁRIO.




4) PADRÃO VESICOBOLHOSO:

CARACTERIZA-SE PELA PRESENÇA DE QUALQUER CLIVAGEM, FENDA, VESÍCULA OU BOLHA INTRA-EPIDÉRMICA OU SUBEPIDÉRMICA.
EXEMPLOS: PENFIGOS, PENFIGÓIDE BOLHOSO, DERMATITE HEPERTIFORME.


Nessa lesão, o assoalho da bolha não tem revestimento epitelial, por isso se trata de uma bolha subepidérmica.

Nesse corte há clivagem intra-epidérmica, suprabasal. Os ceratinócitos sofreram acantólise e por isso estão redondos e sem coesão

PARA MELHOR CLASSIFICAÇÃO DA BOLHA DEVEMOS ESCLARECER 3 CARACTERÍSTICAS HISTOLÓGICAS:
A) NÍVEL DA CLIVAGEM: EXEMPLO: SUBEPIDÉRMICA, SUPRABASAL,
ESPINHOSA ALTA/ SUBCÓRNEA
B) MECANISMO DE FORMAÇÃO DA BOLHA: EXEMPLO: ACANTÓLISE, BALONIZAÇÃO, ESPONGIOSE
C) INFILTRADO INFLAMATÓRIO ASSOCIADO. EXEMPLO: LINFÓCITOS, EOSINÓFILOS, NEUTRÓFILOS, AUSENTE.
POR ISSO BOLHAS ANTIGAS NÃO SÃO IDEAIS PARA BIÓPSIA. ELAS GERALMENTE ESTÃO REEPITELIZADAS, ESCORIADAS OU INFECTADAS. ESSAS ALTERAÇÕES INTERFEREM NO NÍVEL OU LOCALIZAÇÃO DA BOLHA E CÉLULAS INFLAMATÓRIAS ASSOCIADAS.




5) PADRÃO GRANULOMATOSO:
CARACTERIZADO PELA PRESENÇA DE GRANULOMAS QUE SÃO COLEÇÕES INTRA DÉRMICAS DE CÉLS INFLAMATÓRIAS, PRINCIPALMENTE HISTIÓCITOS.
DERMATOSES INFECCIOSAS OU NÃO.
EXEMPLOS: GRANULOMA ANULAR, TUBERCULOSE, HANSENÍASE, SARCOIDOSE.




6) PADRÃO VASCULOPÁTICO:
DERMATOSES QUE APRESENTAM ALTERAÇÕES OU LESÕES VASCULARES.
SÃO REPRESENTADAS PRINCIPALMENTE POR VASCULITES E OCLUSÕES VASCULARES (VASCULOPATIAS TROMBOSANTES).
AS VASCULITES FORMAM UM GRUPO HETEROGENEO DE DOENÇAS QUE TEM EM COMUM A EVIDENCIA DE DANO A PAREDE VASCULAR.
VASCULITES VERDADEIRAS DEVEM APRESENTAR NO HE NECROSE E/OU CÉLULAS INFLAMATÓRIAS COMPROMETENDO A PAREDE DO VASO. OUTROS ACHADOS HISTOLÓGICOS COMO EXTRAVASAMENTO DE HEMÁCEAS, DEPÓSITO DE HEMOSSIDERINA E PRESENÇA DE RESTOS CELULARES (QUE SÃO A LEUCOCITOCLASIA OU "POEIRA NUCLEAR") COMPLEMENTAM O QUADRO HISTOLÓGICO DAS DOENÇAS DE PADRÃO VASCULOPÁTICA.

NA PELE, GRANDE PARTE DAS VASCULITES SÃO LEUCOCITOCLÁSTICAS OU NEUTROFÍLICAS QUE COMPROMETEM OS VASOS DE PEQUENO CALIBRE.
SÃO CARACTERIZADAS CLINICAMENTE POR PÚRPURAS PALPÁVEIS ENQUANTO QUE NO CORTE HISTOLÓGICO HÁ EXSUDATO NEUTROFÍLICO DÉRMICO QUE DESTROE A PAREDE VASCULAR. ALÉM DE DEPOSIÇÃO DE NECROSE FIBRINÓIDE PERI OU INTRA VASCULAR E CONSEQUENTE EXTRAVASAMENTO DE HEMÁCEAS E LEUCOCITOCLASIA.
OS ACHADOS HISTOLÓGICOS TAMBÉM VARIAM DE ACORDO COM O TEMPO DE EVOLUÇÃO DA LESÃO NO MOMENTO DA BIÓPSIA. O IDEAL É BIOPSIAR COM CERCA DE 24-48H DO APARECIMENTO DA LESÃO.

AS VASCULITES LINFOCÍTICAS NÃO SÃO CONSIDERADAS VERDADEIRAS VASCULITES POR MUITOS AUTORES, PORQUE RARAMENTE HÁ EVIDENCIAS DE LESÃO DA PAREDE VASCULAR NO HE.

NAS VASCULOPATIAS HÁ OCLUSÃO DO VASO COM NENHUMA OU POUCAS CÉLULAS INFLAMATÓRIAS.

Nesse detalhe histológico da derme, vê-se vaso ocluído por material amorfo eosinofílico.
A parede vascular está substituída por necrose fibrinóide, observa-se exsudato neutrofílico e extravasamento de hemáceas.


QUALQUER LESÃO DESSE PADRÃO PODE EXIBIR ALTERAÇÕES HISTOLÓGICAS NA EPIDERME SECUNDÁRIAS À INJÚRIA ISQUEMICA, COM ULCERAÇÃO, NECROSE, PÚSTULAS E CLIVAGENS (VESÍCULAS).

EXEMPLOS: VASCULITE LEUCOCITOCLÁSTICA, URTICARIA VASCULITE, PÚRPURA DE HENOCH SCHOLEIN, CRIOGLOBULINEMIA, ATROFIA BRANCA, VASCULOPATIA TROMBOSANTE

3 comentários:

  1. Nossa!!! A coisa está rápida, mesmo... Estou esperando mais lâminas, profi!!!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi Dra. Rute Lellis.
    Parabéns pelo seu blog, tem sido muito útil aos meus estudos, muito obrigado por disponibilizar essas informações conosco.

    Gostaria de lhe saber qual foi a referencia bibliográfica utilizada nesse tópico de padrões inflamatórios histológicos da pele.

    Desde já, agradeço.

    ResponderExcluir